Vitamina E é a grande culpada na maioria das doenças causadas por cigarro eletrônico


Translating…


De Beste Kwaliteit CBD Olie?

MHBioShop CBD Olie Specialist  


Pour la meilleure qualité d’Huile de CBD Visitez

HuileCBD.be specialiste Huile de CBD


   

Autoridades federais de saúde dos EUA estão finalmente confiantes o suficiente para apontar um dos principais culpados pela onda de doenças pulmonares agudas relacionadas aos cigarros eletrônicos: um aditivo chamado acetato de vitamina E frequentemente encontrado em produtos não regulamentados de THC, um dos componentes da maconha.

Na última semana o CDC (Centro para Prevenção e Controle de Doenças) atualizou sua investigação sobre a condição conhecida como EVALI (sigla em inglês para “E-cigarrete, or Vaping, product use-Associated Lung Injury), uma lesão pulmonar associada ao uso de cigarros eletrônicos ou vaping”. Em 17 de dezembro, 2.506 pessoas foram hospitalizadas com EVALI NOS EUA; 54 delas morreram. Dois terços das vítimas têm menos de 35 anos, embora a idade média da pessoas morreram tenha sido 52. As pessoas relataram sintomas respiratórios como falta de ar e dor no peito, além de problemas digestivos como náusea e vômito.

Durante meses, desde os primeiros casos relatados no meio do ano, as autoridades de saúde do CDC relutam em atribuir a culpa a qualquer causa específica. Mas os testes em andamento das amostras de fluido pulmonar dos pacientes aparentemente os convenceram.

De acordo com as descobertas publicadas na semana passada no periódico New England Journal of Medicine, quase 95% dos 51 pacientes testados até agora tinham acetato de vitamina E — uma forma oleosa da vitamina usada como agente espessante em muitos produtos, incluindo cremes para a pele — em pulmões, comparados a ausência do item em um grupo de controle pareado. Uma porcentagem semelhante também testou positivo ou relatou o uso de produtos de maconha ou THC por meio de vaporizador. Nenhum outro produto químico tóxico foi encontrado nesses pacientes.

Os resultados foram o suficiente para a chefe do CDC, Anne Schuchat, afirmar que “a grande maioria dos pacientes” durante esse surto ficava adoecida por causa do acetato de vitamina E. Ela proferiu o veredicto em uma conferência de imprensa do CDC realizada na última sexta-feira.

No lado otimista das coisas, o surto parece estar diminuindo. O influxo de novos casos semanais atingiu seu pico em setembro e vem diminuindo desde então, com apenas duas hospitalizações registradas durante a primeira semana de dezembro.

Outras agências, incluindo a FDA (Food and Drug Administration) e DEA (Drug Enforcement Administration), também adotaram medidas para reduzir a distribuição de produtos vaping ilegais. Na sexta-feira, as duas agências anunciaram o fechamento de 44 websites anunciando esses produtos, embora alguns pareçam funcionar como uma farsa, na verdade não entregando mercadorias. Embora os casos não tenham sido vinculados a um único produto ou distribuidor, uma pequena maioria tinha conexão a produtos com a marca “Dank vapes”.

Boas notícias à parte, algumas vítimas tiveram problemas para se recuperar. Dezenas de pacientes foram readmitidos no hospital, informou o CDC na sexta-feira, e alguns morreram logo depois. Esses pacientes eram mais propensos a ter fatores de risco, como serem mais velhos e ter doença pulmonar preexistente.

Apesar de se concentrar na vitamina E, as autoridades de saúde não estão descartando a possibilidade de outras causad. Eles continuam aconselhando as pessoas a evitar o uso de cigarros eletrônicos e afins.

“Quero enfatizar que isso não significa que não existem outras substâncias nos produtos de cigarro eletrônico capazes de causar danos aos pulmões”, disse Schuchat durante uma coletiva de imprensa, apontando a pequena minoria de casos que não estão relacionados à THC ou à vitamina E.

Lees Meer

Leave a Comment